segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Protagonista da vida


Eu vejo um mundo contrário dos meus ideais. Eu vejo um mundo torto com tanta corrupção. Eu vejo um mundo que eu não escolhi pra mim. Eu não escolhi viver com pessoas que acham tudo 'normal', que vivem tudo distorciado e mesmo assim vivem intensamente a modernidade. Viva! Viva a modernidade, pais. Sejamos menos caretas! É o que todos ouvem... mas, não quero. Quero ser careta, quero ensinar pro meu filho quão são lindas brincadeiras na rua, as cantigas de roda, a ilusória visita do papai noel pela chaminé. Eu quero fazer cócegas nele e comer muito brigadeiro de madrugada. Quero mostrar que não é normal homem beijando homem e mulher beijando mulher. E ensinar que Deus criou um de cada sexo para que eles sejam apenas um corpo. Quero mostrar que atrás das estrelas existe um Criador e que a explosão big bang foi apenas mais uma "viagem", uma viagem daquelas que não aconteceu como na Lua. Quero esquecer as maldades que os anos trouxeram com a modernidade. Pra que tecnologia? Vou ensinar a ele que a tecnologia mata, a mesma que quer nos tornar imortais. Vou contar que devemos nascer, crescer e morrer como toda pessoa normal. Vou contar as histórias antes dele dormir e vou mostrá-lo que a inocência de uma criança é um bem supremo, a inocência que muitas já perderam... a inocência do namoro de mãos dadas, das brincadeiras de roda e da ilusão de um mundo colorido como nos sonhos.
A vida nos dá voltas, as pessoas tentam nos corromper e absorvemos mais o ruim do que o bom do próximo, mas a essência em poucos ficam. Quero cultivar essa essência, quero plantar um fruto bom no meio das ervas daninhas. Não ligo pra maioria que só faz a massa, eu quero é ser única mas quero ser feliz comigo, com meus ideais, com minha meta. Não serei mais uma indigente desse mundo estapafúrdio, onde o palco é pequeno e muitos se matam e morrem por um espaço, não gritarei como em uma cena dramática para que todos me vejam. Montarei meu palco e criarei meus artistas...posso ser um em milhares mas deixarei minha essência pela eternidade.

9 comentários:

  1. Polêmica hein, que isso!
    O mundo está de fato nos engolindo, mas eu não vou falar que não gosto disso, nem que gosto, é o assunto que não me envergonho em ficar em cima do muro, parece ser a velocidade, a ordem natural das coisas, agora é ou não? Difícil.
    Mas o que tem que ficar sempre em nossa mente que independente de todas as voltas que o mundo dê '' (...)...posso ser um em milhares, mas deixarei minha essência pela eternidade''. Afinal, isso, a nossa essência, ninguém apagará!

    :*

    ResponderExcluir
  2. você é muito foda escrevendo...

    É Foda, as crianças não brincam na rua, não brincam de carrim e de boneco, não jogam bola pra machucar o dedão, num veem cdz...

    tudo mudou...

    mas ainda pode mudar...

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto,minha amiga!!! =]

    O mundo está mudando muito depressa,e como consequência vemos tudo isso que vc acabou de citar!!!
    Eu espero que nossos filhos tenham,futuramente, a compreensão e a educação que nós tivemos sobre tudo isso......

    Mandou MUITO BEM,MANU!!! :*

    ResponderExcluir
  4. Mais uma vez, um texto otimo Manu, o Mundo de hoje, está diferente de quando eramos crianças, e MUITO diferente de quando nossos pais eram crianças tambem ..
    uma evolução um tanto dispensavel, porque o bom da vida é fazer o simples, e são essas coisas que tiram o sorriso das crianças !

    Parabens por esse texto tambem, como todos os outros, estão de Parabens !

    só um Ps : " Deus fez o Homem e a Mulher, e não tinha meio termo ! " .

    ResponderExcluir
  5. Ps : " Deus fez o Homem e a Mulher, e não tinha meio termo ! "

    DISSE TUDO AGORA,NILO!!! =]

    ResponderExcluir
  6. VC DISSE TUDO!!!!! Vc é muito inteligente.. te admiro, amiga.. Parabéns :D

    ResponderExcluir
  7. A cada dia você está melhor, Manu. Parabéns amiga!

    ResponderExcluir
  8. Caramba, achei uma mina de ouro.

    ResponderExcluir
  9. Seus textos são maravilhosos Manu, adorei *-*

    ResponderExcluir